Turismo de Vacinas nos EUA: realidade ou cilada?

Foi um ano complicado, de muitas restrições e sonhos adiados. Até que no começo de 2021 apareceram as vacinas para nos dar aquela luz no fim do túnel tão esperado. 

Mas somos 7,5 bilhões de pessoas no mundo, e mesmo juntando todos os fabricantes de vacina para a Covid-19 hoje, é impossível atender a todos em um curtíssimo prazo. 

Alguns países saíram a frente, com acordos e políticas para a priorização na distribuição de vacinas produzidas dentro de seu território. E isso adiantou em muito a imunização de sua população, como é o caso dos EUA. 

Somando-se a isso, houve recentemente a liberação de vacinas a pessoas em alguns estados americanos, sem a necessidade de comprovação de residência. E é o caso da Florida. 

Mas vale a pena investir em uma viagem com o intuito de se vacinar lá fora? 

Abaixo eu coloco alguns pontos que analisei, para que você avalie tudo o que envolve uma decisão dessa neste momento. Peço que você leia TODOS os pontos com atenção, para que a gente evite conclusões precipitadas e principalmente, disseminação de informações incompletas ou meias verdades. Ok? 

VACINA PARA TURISTAS NOS EUA ESTÁ MESMO LIBERADA? 

Como falei, houve a liberação pelo Governo da Flórida de vacinas sem a necessidade de apresentação de comprovante de residência, e também “a qualquer indivíduo que esteja na Florida com o propósito de prover bens ou serviços para o benefício de residentes e visitantes do Estado da Florida”. 

Esta informação está aqui neste link, para quem quiser conferir: https://floridahealthcovid19.gov/wp-content/uploads/2021/04/Public-Health-Advisory-filed-4.29.21.pdf 

Em resumo, podemos entender que em um estado como a Florida, onde o turismo é uma atividade econômica importante, um turista pode se encaixar como alguém que está no estado “com o propósito de prover bens ou serviços para o benefício (econômico) do Estado da Florida. Certo? 

Complementando esse raciocínio, o Florida Department of Health postou em seu Twitter a informação abaixo, que especifica a liberação da vacina para os não residentes que estejam no Estado para prover bens e serviços. Ou seja, turistas poderiam estar inclusos no processo. 

É importante complementar que a princípio, a liberação da exigência de comprovante de residência contemplava somente o alcance de imigrantes ilegais que por falta de documentos não estavam se vacinando. Mas, esta semana saiu esta maior amplitude de alcance das vacinas, buscando principalmente a tão esperada volta do aquecimento econômico da Florida. 

MAS É SÓ CHEGAR LÁ E TOMAR A VACINA? 

Bom, até o momento, não temos informações se um não residente poderá tomar sua vacina em qualquer posto, ou se haverão postos específicos para eles. Nem informações se é necessário agendamento para todos os casos e locais ou não. 

Outro ponto importante a ser levado em conta, é que ainda estamos em um período onde tudo pode mudar a qualquer momento. E isso inclui tanto uma manutenção desta liberação de vacinas a não residentes, como uma volta às restrições e vacinação somente de quem tem um endereço na Flórida. 

Portanto, apostar em uma viagem somente para vacinas neste momento, eu acho extremamente complicado. Pois tem um risco de você chegar lá e não conseguir tomar. 

OK, MAS E COMO EU ENTRO NOS EUA SE A FRONTEIRA ESTÁ FECHADA? 

Vamos lá! 

A fronteira não está fechada para brasileiros. O que existe é uma restrição de entrada para turistas brasileiros. 

Para podermos entrar nos EUA hoje, dia 04 de maio de 2021, precisamos fazer uma quarentena em um país como o México, por exemplo, e ainda apresentar um exame de Covid negativo para o embarque aos Estados Unidos. 

Então, coloque na sua conta que você precisa passar pelo menos 15 noites no México (país exemplo), fazer um exame de Covid que em média custa US$ 150 por pessoa, e se ele se confirmar negativo, embarcar para os EUA para então curtir mais alguns dias de férias por lá. 

Importante salientar que para voltar ao Brasil, você também precisará fazer um exame de Covid-19 nos EUA e apresentá-lo negativo no embarque. 

Assim, sua viagem aos EUA hoje precisam estar num combo de viagem a outro país por duas semanas, e também contar com o custo de pelo menos dois exames de Covid por pessoa. 

EU TOPO A VIAGEM COMBO. QUANTOS DIAS PRECISO FICAR NOS EUA? 

Se a viagem combo México + EUA cabem no seu orçamento, e seu intuito é apenas passear e curtir a Florida, você pode ficar quanto tempo quiser. Eu sugiro pelo menos 7 dias para valer a pena. 

Agora, se seu intuito é (tentar) tomar a vacina, talvez complique um pouco. 

Lá estão sendo aplicadas três vacinas: a Pfizer (2 doses), a Moderna (2 doses) e a Johnson (1 dose). Em alguns lugares é possível escolher qual vacina você quer tomar. Mas não é regra. Normalmente você toma a que estiver sendo oferecida. 

E se você não tiver a sorte de conseguir tomar a vacina da Johnson’s, teria que contar com a disponibilidade (de tempo e financeira) para passar pelo menos de 25 a 30 dias nos EUA para conseguir tomar as duas doses. 

Somando com as duas semanas no México, já temos aí pelo menos 45 dias de viagem. 

CONCLUSÕES QUE PODEMOS CHEGAR

Com o cenário de hoje, fazer uma viagem focada somente em vacina é algo bastante restrito a quem tem o tempo necessário para fazer toda esta logística, assim como os recursos financeiros para se manter todo este período fora do país. 

Leve em consideração também que será uma viagem longa, sem a proteção de uma vacina contra a Covid-19, já que os efeitos das vacinas aparecem de 10 a 15 dias após a aplicação. E os seguros de viagem que cobrem Covid-19 não tem cobertura para eventuais custos com hospedagem para quarentena, por exemplo. 

Se você quer e pode apostar nesta alternativa, verifique primeiro quanto tempo em média levará para você se vacinar aqui no Brasil para então partir para um planejamento baseado na imunização. Analise o todo, para tomar uma decisão consciente. 

Já se você quer apostar em uma viagem para passeio, fazendo o combo “México + EUA”, sem um compromisso com a vacina, e focando no passeio e experiências, pode já se planejar e tirar a mala do armário! 

Para mim, a melhor alternativa é começar desde já a planejar a sua viagem para o segundo semestre ou para 2022, apostando em uma possível queda das restrições de entrada de turistas nos EUA, o que facilitará toda esta logística e deixará a viagem bem mais acessível. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.