Dicas

Itens essenciais para ter na mala na era “Pós-Covid”

Com toda essa loucura que estamos vivendo desde março, falar em viajar parece que surte o mesmo efeito que falar no “bicho-papão” para crianças pequenas: dá um certo medinho. Fala a verdade… dá sim!

Mas o fato é que invariavelmente em algum momento (espero que logo), voltaremos a poder sair para passear, e também para viajar. E precisamos estar preparados para enfrentar este novo momento, este novo “normal” que vem por aí, até que tenhamos a bênção de ter uma vacina.

E neste post vou te mostrar alguns produtos que devem estar na mochila dos nossos passeios por perto ou de nossas viagens para longe, para te ajudar a se sentir mais seguro e tomar os devidos cuidados para manter a sua saúde.

O BASICÃO

Gel Antisséptico ou Álcool Gel Cosmético – o mais básico, necessário e obrigatório de todos. Não tem mais como não sair com um potinho dentro ou pendurado na bolsa. O ideal é que contenha álcool acima de 70%, e que esteja acondicionado em potes pequenos.

Não importa a versão: álcool gel ou gel antisséptico em embalagens pequenas é item obrigatório em todos os momentos.

Potinhos acima de 100 ml não são permitidos em vôos, e embalagens maiores além de te dar uma senhora dor nas costas no final do dia, pode ser considerado como carga perigosa. Ao final do post explico.

Para viagens e passeios eu gosto dos que tem o estojo de pendurar na bolsa. Assim fica fácil para passar sempre que necessário. Coloquei a palavra “cosmético”, que são as versões específicas para passar na pele. Assim, além de protegida, sua mão fica hidratada também.

Lenços Umedecidos Antissépticos – esses você encontra na versão de farmácia, que normalmente tem uma formulação para não agredir a pele, como o álcool gel cosmético. Ou então tem algumas marcas de produtos de limpeza para a casa que já desenvolveram algumas versões.

Este foi o mais barato que encontrei, em farmácia. Mas tem muitas marcas e opções. Este tipo de embalagem é o melhor pois acomoda muito bem em bolsas e mochilas

Para a finalidade que estou propondo aqui, tanto faz qual você prefere carregar, desde que seja desinfetante (“mata 99% dos germes e bactérias”), e seja em embalagem plástica “envelope” como na foto, para facilitar o transporte na bolsa.

Você vai usar ele para: limpar mesinha do avião, mesas de praças de alimentação, latas de refrigerante, ou qualquer outra superfície que você toque diretamente e que possa estar contaminada. Principalmente se envolver alimentação.

Alternativa: caso não encontre estes lenços específicos, você pode usar lenços umedecidos normais (infantis ou não) ou tolhas descartáveis para espalhar o próprio álcool gel comum pela superfície.

Você pode usar um lenço umedecido para espalhar álcool gel em superfícies
Ou essas toalhinhas descartáveis

Outra alternativa que pesquisei foram os ‘swabs’ de aplicação de injeção. Aqueles lencinhos que os enfermeiros usam para higienizar a pele antes da aplicação, sabe? Se optar por eles, leve alguns, talvez uns 5, na bolsa de bordo e o restante despache (explicação também no fim do post).

Máscaras – sim… se você ainda não se acostumou a elas, comece agora! Lugares públicos, aviões, ônibus, pontos turísticos… praticamente em todos os lugares o uso delas poderá ser requerido.

Máscaras e estojos plásticos: uma dupla imbatível e super útil para passeios e viagens a partir de agora

O ideal é que você utilize as de pano, que podem facilmente ser lavadas em hotéis, são mais econômicas e até mais ecológicas. Mas se não se adaptar a elas, use as descartáveis mesmo.

Quantas você irá precisar? Vamos à conta: a máscara deve ser trocada no máximo de 3 em 3 horas, ou sempre que ficar úmida. Então, digamos que você vá ficar fora de casa/hotel entre 10 – 12 horas por dia. Precisará de pelo menos 4 ou 5 máscaras por dia.

Se levou das de pano, monte 2 ou 3 kits diários (4 a 6 unidades) para ir intercalando uso e lavagem. Sempre que troca-las acomode-as em um saco plástico fechado (tipo zip) para que não contamine as máscaras limpas e seus outros objetos. Para lavar a máscara, ao chegar no hotel/casa, lave com água bem quente e sabonete neutro (pode deixar um pouco de molho se quiser), enxágue bem, torça e deixe secando em um cabide com prendedor de roupas pelo elástico, sem encostar o tecido em nada, de preferência onde pegue sol, se possível. Quando secar, passe com o ferro bem quente, e está pronta para uso novamente.

Sempre levei sabonete neutro – desses de bebê mesmo – em viagens. São multifuncionais, não agridem a pele e agora ainda podem ser usados para lavar as máscaras

Se for usar a descartável, nunca, jamais, de forma alguma jogue a máscara no chão, deixe nos bolsões de poltrona de avião, etc. O melhor é você colocar elas também em um saco plástico fechado e depois descartar em um lixo adequado.

Saco plástico ou de lixo – se já não era, a partir de agora este será seu novo amiguinho de todas as horas. Para jogar lenços umedecidos, lixo em geral, para guardar máscaras limpas, outro para as sujas ou usadas. Enfim… carregue pelo menos uns 3 sempre!

Tem que ter. De qualquer jeito. Se for biodegradável, melhor ainda.

NÃO TÃO BÁSICO, MAS AJUDA

Porta Máscaras – descole um estojo (ou necessaire) plástico, que seja facilmente higienizável, para carregar suas máscaras limpas, e outro estojo plástico para carregar as sujas. Assim fica tudo organizadinho, separado, sem contaminação e fácil de carregar.

Spray Desinfetante – atenção para este… é muito útil mas requer bastante cuidado. Você não pode carregar na cabine do avião, somente na mala despachada. E mesmo que encontre uma embalagem pequenina, não é legal sair borrifando o avião todo correndo o risco de causar uma crise alérgica no amiguinho do lado, o que em tempos de pandemia, vai deixar todos de cabelo em pé. Então, prefira comprar no destino, ou despache.

Mega útil a partir de agora. Mas prometa pra mim que só vai usar da maneira correta e depois de ler direitinho tudo o que considerei aqui. 😉

Ele vai servir para você dar uma borrifada leve em carpetes, travesseiros e superfícies do hotel ou casa que estiver, e até do carro que você alugar. Mas lembre: é um produto forte, que precisa de ambientes arejados. Então, em quartos de hotel, onde normalmente janelas não abrem, borrife BEM POUCO. Senão além de ficar sufocado e acabar passando mal, ainda corre o risco de disparar o alarme de incêndio do seu quarto pelo fumacê que irá gerar. Ele é super útil para passar nos sapatos na volta da rua. Inclusive tem versões específicas pra isso.

Canudos de metal – pensa na situação… você vai fazer um lanche na estrada ou no aeroporto e só tem latinha de refrigerante. Ou o copo da lanchonete que não usa mais canudo, te deixa cabreiro para encostar a boca porque está preocupado com o corona. Um canudo de metal resolve fácil! Tem várias opções, com estojo próprio para carregar na bolsa, e escovinha pra você lavar a parte interna deles quando chegar em casa/hotel. Acredite… ele é bem higiênico! E além de tudo, ecológico.

Desde o ano passado já carrego esses bonitinhos nas nossas viagens e passeios.

O QUE NÃO CARREGAR DE JEITO NENHUM

Álcool líquido ou embebido em lenços – o álcool 70% (ou outro) líquido é extremamente inflamável. Para levá-lo no avião em mala despachada, você precisaria de autorização especial de carga perigosa. Sem falar que assim como o álcool gel, se deixá-lo no sol forte trancado no carro, por exemplo, pode causar um incêndio. Melhor deixar pra lá. Não leve. Deixa em casa, bonitinho pra usar só lá.

É altamente inflamável. Não carregue por aí. Deixe em casa.
Tem isso na embalagem? Leia como “não me leve pra passear porque gosto de ficar em casa”. Ok?

A versão em lenços tem o mesmo perigo. Eu uso aqui em casa, e tem tanto álcool que chega a ficar uns 2 dedos de líquido no fundo do pote. Então esquece qualquer álcool ou produto que seja altamente inflamável. Está sempre na embalagem avisado… não tem erro!

O álcool gel em grandes quantidades, também pode ser considerado carga inflamável, e também tem o risco de incêndio dentro de um carro ao sol forte, por exemplo. Por isso, seja sempre comedido na quantidade e prefira os de uso cosmético em embalagens pequenas, como falei lá no começo.

Potão ou litrão de álcool gel? Deixa em casa também. Repare na embalagem: sempre vai estar avisado que é inflamável.

Já os swabs, mesmo algumas marcas declarando na embalagem um “não inflamável”, não deixa de ser também um álcool isopropílico 70%, líquido, embebido em tecido. Claro que é uma quantidade mínima, e por isso não vejo problema em carregar poucos na sua bolsa, até porque muita gente carrega direto (diabéticos, etc). Mas por via das dúvidas, melhor evitar excessos e problemas, certo?

Espero que estas informações te ajudem a se sentir mais seguro para suas saídas e passeios assim que forem possíveis. Aos poucos o mundo vai se movimentando, entrando em uma nova fase, e nós vamos nos adaptando a este novo normal.

Que todos fiquem bem! Se cuidem sempre!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: