Orlando, Planejamento, Sem categoria

10 passos para fazer uma viagem a Orlando caber no seu bolso

Já foi-se o tempo em que para fazer uma viagem internacional tinha só dois caminhos: ter muito dinheiro ou passar uma vida economizando.

Hoje em dia, tendo uma boa estratégia e tendo um pouco de disciplina financeira, dá pra planejar sua viagem à Orlando já para as suas próximas férias!

Todas as vezes que nós decidimos ir para a Florida, decidimos aproximadamente 1 ano antes. E daí seguimos sempre alguns passos que nos ajudaram a realizar estas empreitadas sem grandes surpresas ou sobressaltos. E são estes passos que vou passar para vocês aqui neste post. Vamos lá?

1- Verificar documentos e visto

Não é novidade que problemas na emissão de passaporte ou visto podem acontecer, e se deixar para resolver isso de última hora, pode resultar até no cancelamento indesejado da viagem.

Portanto, assim que resolver que quer viajar, já veja a situação do seu passaporte e do seu visto. Se precisar de renovação, agende imediatamente, antes mesmo de fechar a viagem.

Fazendo isso com tempo, mesmo no caso de uma negativa de visto, você poderá ter tempo de dar entrada na solicitação novamente, retificando informações que não tenham ficado claras ou que foram incorretas da primeira vez.

O ideal é periodicamente, mesmo sem viagens marcadas, ir verificando a situação destes documentos e mantê-los sempre em dia.

IMG_0159

2 – Lista de passeios que quer fazer

Comece a planejar sua viagem fazendo uma lista de todos os passeios que quer fazer: parques, restaurantes, shoppings e outros lugares.

Tendo uma lista assim você consegue ter uma melhor idéia de quantos dias deveria durar a sua viagem. Eu costumo fazer esta lista, e depois vou tentando arrumar ela em dias, já contando com passeios que duram um dia todo e outros que podem ser combinados entre si.

Mas veja: por enquanto esta lista só te dará um esboço da duração da sua viagem. Não é nada fixo e decidido. Ela irá apenas te guiar no nosso próximo passo.

3 – Planilha de custos e cotações

Entre em contato com uma agência ou consultoria de viagens, e peça uma cotação geral de preços. Eu costumo fazer isso 1 ano antes já, mesmo não sendo os valores exatos que vou fechar pela viagem, que normalmente só vão se confirmar mais tarde.

Mas assim já consigo montar uma planilha comparando 2 ou 3 tipos de hospedagem, várias combinações de passeios, e assim por diante.

Neste ponto só digo uma coisa: não saia fazendo leilão de preços em 300 agências. Lembre que em uma viagem cara e complexa como essa, às vezes o barato sai caro! Converse sempre com um agente de confiança, explique que quer uma cotação para comparar várias opções, e ele certamente irá te atender com as melhores opções que tiver. Depois é só revisar os valores do que você escolher, e pronto!

IMG_0175

4 – Aéreo

Nós tentamos sempre emitir todas (ou pelo menos uma parte) das nossas passagens com milhas que vamos juntando no cartão de crédito.

Quando não dá, vou monitorando os valores bem antes e assim que abre a venda, se estiver com um bom valor, emitimos.

Via de regra as companhias aéreas abrem as vendas para os vôos sempre com 10 meses de antecedência. Para quem emite com milhas, logo na abertura a pontuação solicitada costuma ser mais baixa. Então se este é o seu caso, monitore sempre!!

Já para compra, se não dá pra comprar na abertura, vá monitorando pois os valores vão oscilando e assim que aparecer um valor bom, não perca tempo!

5 – Hospedagem

Orlando tem hotéis para todos os gostos e bolsos. Além deles, tem uma infinidade de opções de casas para locação de temporada.

Dentre o estudo que vocês fez com as opções que seu agente te passou, escolha a que mais te agrada e cabe no seu bolso. Opções como café da manhã incluso e proximidade dos parques e atrações devem ser levadas em conta na hora da sua escolha.

Nós sempre fechamos esta parte, assim como as outras a seguir, de 4 a 6 meses antes da viagem. É bom lembrar que caso a sua escolha seja algum hotel dentro do complexo Disney (sim… às vezes eles podem estar com valores bem competitivos), é bom já definir com antecedência para garantir a disponibilidade, principalmente em alta temporada.

MMVS5789874-630x426

6 – Transporte

Está na dúvida entre carro ou Uber? Se contrata um translado? Cote e compare as opções e decida a que for te atender melhor.

Eu sou defesora ferrenha do aluguel de carro por lá! Acho que é a que dá maior liberdade, sem falar que os valores são bons e que dirigir nos EUA não é nenhum bicho de 7 cabeças. Com um GPS em mãos e conhecimento das Leis de Trânsito, dá pra se virar super bem.

Dependendo do tamanho do seu grupo e do carro que você alugar, talvez você precise de um apoio na hora de carregar as malas do e para o aeroporto. Na nossa última viagem estávamos em 7 pessoas. Alugamos um carro para 7 pessoas e precisamos de um serviço para nos ajudar com as malas na chegada e na saída. Não tente apertar e colocar mala por cima da galera, não vai dar certo… mais uma vez o tal do barato que pode sair caro.

Quanto ao Uber, se quiser usar, vai fundo! Mas use apenas e somente com o aplicativo. Nada de sair procurando “Uber brasileiro” ou “Uber conhecido” por fora, porque além de não ser correto, você perde toda a segurança que o aplicativo te dá. Se por acaso você tem um problema, a Uber não vai responder por isso e nem te ajudar neste caso. Mais uma vez a história do barato que pode sair caro…

7 – Ingressos

Você já tem a lista de tudo o que quer fazer e os preços. Agora é hora de decidir o que dá pra fazer!

Dependendo do que estiver nos seus planos, existem diversos ingressos Combo que acabam deixando a conta um pouquinho mais barata. A Disney tem também um sistema de valores regressivos, que a partir do quinto dia de parque dá uma boa abatida no valor diário. Atrações como o Kennedy Space Center, o I-Drive 360, etc, vendem ingressos antecipados um pouco mais barato também.

Nesta hora uma boa consultoria de um agente de viagens pode te ajudar a definir quais as melhores soluções para melhor atender o que você quer, dentro de seu orçamento.

Fortuna-do-Tio-Patinhas

8 – Seguro

Nunca, jamais, viaje para fora do país sem um bom seguro de viagem. Já falamos aqui neste post sobre a importância dele, e portanto não vamos nos alongar muito.

Mas sempre lembre que no meio de todos os custos da viagem, o valor dele é irrisório, principalmente se você pensar em todos os custos altíssimos que teria lá no caso de uma doença ou uma internação.

9 – Alimentação

Trace uma estratégia de alimentação:

  • Se seu hotel não tem café da manhã incluso, faça compras e tome café da manhã no quarto.
  • Pesquise sobre restaurantes e faça uma lista daqueles que você quer ir e caibam no seu orçamento
  • Tenha a mão sempre lanches para levar aos parques e passeios
  • Restaurantes com serviço de mesa e os com a presença de personagens dentro da Disney são mais caros. Se você quer muito ir a um deles, reserve um dia para fazer uma refeição especial (reservas antecipadas em até 180 dias)

Sempre que nossa viagem está com os custos mais limitados, damos preferência sempre às compras no mercado e aos restaurantes com serviço de balcão.

Reserve já um valor diário para alimentação. Nós, em 2 adultos e 2 crianças, costumamos reservar aproximadamente US$ 100 por dia, e normalmente dá tranquilo (sem extravagâncias, é claro!).

20464208_10213922401953311_1336964483_n

10 – Lista de compras e definição dos gastos

Bom… é sabido que os preços nos EUA em comparação aos que temos aqui são muito atrativos. Mas, se você sair gastando igual louco, na volta vai ter uma boa duma dor de cabeça, isso sim!

Nós fazemos uma lista do que cada um dos quatro está precisando e gostaria de comprar. Maneiramos (às vezes cortamos) as compras de supérfluos uns 4 ou 6 meses antes da viagem, e damos uma pesquisada nos valores aqui no Brasil de tudo o que queremos. Assim, caso o preço não esteja assim tão convidativo lá, vamos saber.

Definimos um valor limite para gastar com compras, e assim que ele é atingido, paramos de comprar. É difícil, mas é necessário. Deste jeito voltamos numa boa, sem nenhum monstrinho escondido atrás da porta.

Na medida do possível, durante o planejamento da viagem vá comprando Dólares, e se conseguir, leve o que você planeja gastar já em dinheiro, separado em envelopes. Assim você economiza um bom dinheiro em taxas de cartão e IOF. Leve o seu cartão de crédito apenas para emergências. Emergências de verdade, ok? Não vale ser aquela blusinha linda que você viu no outlet!

É isso pessoal… se forem ver, não tem muito segredo. É apenas organização e planejamento. Espero que estas informações ajudem você a planejar esta viagem tão especial já para as suas próximas férias!

E você, tem algum segredinho especial de planejamento de viagem? Conta pra gente nos comentários! E se tiver alguma dúvida, deixa ali também, que a gente responde.

 

Se quiser conhecer o nosso trabalho de Consultoria de Viagens Disney, clica na imagem abaixo:

lifetime-2

lifetime

 

 

 

Um comentário em “10 passos para fazer uma viagem a Orlando caber no seu bolso”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.